Destaque teatral e musical do La Bamba em Teresópolis

Destaque teatral e musical do La Bamba em Teresópolis

Teresópolis,14 de abril de 2018. A apresentação Musical “La Bamba” no teatro municipal de Teresópolis teve duas apresentações. Mesmo com um público reduzido, o espetáculo reviveu a vida de Ritchie Valens. Para o produtor Jonathan Guerra precisamos que as pessoas tenham a cultura de participar de teatro e prestigiar os eventos de sua cidade. ” As cidades serranas estam carentes de eventos como esses.”

Angelina Noronha adorou o musical e espera que tenhamos outros espetáculos como este. “Todos estam de parabéns pelo musical. Teresópolis têm boas peças e espetáculos. Todos precisam incentivar o teatro! Nossa cidade!”

Conheça um pouco da história de Richie Valens

Ricardo Esteban Valenzuela Reyes, mais conhecido como Ritchie Valens foi um músico estadunidense descendente de mexicanos, nascido em Pacoima, no subúrbio de Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.

Richie Valens, com seu talento, dedicação e especialmente sua disposição para superar obstáculos e barreiras, consegue marcar profundamente a história da música mundial. 

Comparado à Elvis Presley, de quem sofreu influências e, em um processo simbiótico, influenciou, cria grandes sucessos musicais, especialmente para o, então, novo ritmo, chamado rock and roll, ou rock’n’roll, com raízes nos estilos musicais como: country, blues e gospel, que rapidamente se espalhou para o resto do mundo. É o estilo musical responsável por introduzir na música um instrumento até então ignorado: a guitarra. 

A enorme popularidade que o rock and roll conquistou junto ao público e sua visão do mundo inteiramente nova, teve um impacto social único. Muito além de ser simplesmente um gênero musical, como visto nos filmes e na televisão, e de acordo com a mídia que se desenvolvia na época, influenciou estilos de vida, moda, atitudes e linguagem e é marcante até os dias atuais. É neste contexto que se insere Richie Valens. Jovem ainda, marca profundamente sua época, e aos 17 anos sofre um acidente aéreo fatal em uma de suas primeiras turnês pelo interior dos Estados Unidos. O dia de sua morte foi chamado, pela mídia norte-americana como “O dia em que a música morreu”.

Três dos mais importantes nomes da música faziam uma turnê de ônibus juntos pelos EUA. Em um dia congelante, Buddy Holly decidiu alugar um avião para levá-lo ao próximo destino, luxo que talvez só ele pudesse arcar. Acontece que a aeronave tinha quatro lugares, excetuando o dele e o do piloto, mais duas pessoas poderiam viajar. O Big Bopper era o primeiro escolhido, a segunda vaga ficou entre Ritchie Valens e mais uma pessoa, provavelmente alguém da banda de Holly. “Vou jogar a moeda, e quem vencer vai poder dormir em uma cama quente hoje, quem perder vai ter que congelar o traseiro naquele ônibus”, diz um Buddy Holly romanceado no filme La Bamba (1987).

FICHA TÉCNICA:Direção de Marcos Miranda o espetáculo musical têm texto de Rayssa de Castro Lima,Produção Cia Cara  Lavada, Co-produção Edson Guerra – Jonathan Guerra e Direção musical Ivan Cid.

Atores: Viviane Delfino,Verônica Basile, Marcos Vianna, César Guerreiro, Ana Karina Zimmer,Paulo Fernandes, Zacky Barreto, Kalel de Oliveira e Vitória Lopes.

Coreografia:Kalel de Oliveira      Figurino: Ana Karina Zimmer    Visagismo: Leonir  Programação visual: Ingrid Klein- Diego Venusi

Fonte: Edson Guerra (co-produção)

Vídeo de trechos da apresentação no link

Texto e Fotos: Louis Capelle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *