Sesc Territórios – Cidade Correria – Coletivo Bonobando

O espetáculo Cidade Correria é fruto de uma residência artística de um período de dois anos, realizado na Arena Carioca Dicró, que é gerida pelo Observatório das Favelas, na Penha. Fundador do Grupo Teatro na Laje, formado por alunos e ex-alunos do complexo de favelas da região, o pernambucano Antonio Veríssimo Junior convocou a colaboração dos outros diretores para o processo e, juntos, chegaram ao elenco, com atores do entorno e de outras partes da cidade. A residência promoveu encontros diários, com workshops, aulas e treinamentos diversos. Com toda a equipe se deslocando diariamente de todos os cantos do Rio para esses encontros, falar da cidade foi uma escolha natural. Assim foi construído o espetáculo, resultado de trabalho coletivo, a partir de experiências próprias dos artistas, filmes, contos de Mia Couto e João do Rio, imagens e situações cotidianas. A direção artística e preparação dos atores foram realizadas por Adriana Schneider, Lucas Oradovschi, Ricardo Cotrim, Mariana Mordente e Cátia Costa. Parte do processo envolveu o artista Thiago Florencio que conduziu uma experiência a partir de seu trabalho sobre objetos em deriva etnográfica e suas relações com espaços marcados por feridas coloniais. Este trabalho resultou em performances e instalações realizadas na favela da Vila Cruzeiro. A montagem apresenta uma cidade caótica, com cenas que transbordam urgências cotidianas, contradições, alegrias, delírios, feridas e potências. O trabalho estreou na Arena Carioca Dicró, circulou por todas as arenas da rede carioca e seguiu temporada pelos teatros Sérgio Porto, Galpão Gamboa e Teatro Leblon.

Sobre o grupo:

O Coletivo Bonobando é um projeto pioneiro na cidade, com uma metodologia baseada na interlocução entre os saberes locais e acadêmicos. Formado pelas relações em rede, o grupo, que conta com 10 atores entre 20 e 29 anos, trabalha para a construção do conhecimento compartilhado e, através da arte, abordar questões contundentes do Brasil contemporâneo, redimensionando as fronteiras entre estética e política. Criado em 2014, o coletivo foi o primeiro a surgir a partir de uma residência artística em uma das arenas municipais, a Arena Carioca Dicró, na Penha. Formado por jovens de territórios populares do Rio, o Coletivo Bonobando chamou a atenção de público e crítica no ano passado com a apresentação do contundente Cidade Correria, espetáculo de criação coletiva e direção de Adriana Schneider e Lucas Oradovschi.

  • Dia 27/10/17 (sex) 20h

Fonte: Sesc Teresópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *