Teresópolis com estoque zerado da Vacina contra a Raiva e do Soro Antirrábico Humanos

Insuficiência mundial da Vacina contra a Raiva Humana e do Soro Antirrábico Humano deixa Teresópolis com estoque zerado

Teresópolis, 15 de fevereiro de 2019 – A Secretaria Municipal de Saúde de Teresópolis está com o estoque de Vacina contra a Raiva Humana (VCRH) e o Soro Antirrábico Humano (SAH) zerado. O município, que é Polo Regional de Vacinação e Soro contra a Raiva Humana, não tem recebido a quantidade necessária de VCRH para atender a demanda. O município deve receber 200 doses por mês, entretanto, em janeiro, Teresópolis foi abastecida com apenas 120 doses. A vacina é fundamental para combater a Raiva Humana, uma doença infecciosa quase sempre fatal.

Os municípios recebem as vacinas do Governo do Estado, que repassa o que recebe do Governo Federal.  Entretanto, em novembro de 2018, o Ministério da Saúde divulgou uma Nota Técnica (nº221/2018 – CGTD/DEVIT/SVS/MS) informando sobre a insuficiente disponibilidade mundial de vacina contra a raiva e que, apesar da necessidade ser de aquisição de 2,6 milhões de doses de VR para atender a demanda do país, só conseguiu adquirir 1,3 milhões de doses da vacina, que corresponde à metade do total inicialmente planejado.

Neste momento, Teresópolis encontra-se desabastecido da vacina e do soro, por não haver liberação deste imunobiológicos pela Secretaria Estadual de Saúde. A orientação da SES-RJ é de que seja feito um cadastro de espera dos pacientes que necessitem de aplicação da vacina ou do soro. Além disso, a administração dos imunobiológicos deve ser feita somente em situações de extremo risco, como mordida de morcego ou de animais silvestres. 

Teresópolis, mesmo sendo Pólo Regional de Vacinação e Soro contra a Raiva Humana,  tem buscado em unidades mais próximas algumas doses dos imunobiológicos para os casos mais graves. Entretanto, hoje, sexta-feira (15), o estoque está zerado.

Problema antigo

Desde 2015, o abastecimentos de vacina e soro antirrábico não é feito regularmente. Em julho de 2015, o Programa Nacional de Imunizações, através da Secretaria Estadual de Saúde, informou sobre a irregularidade no fornecimento, aos municípios brasileiros, dos soros antirrábico humano, antitetânico, antiaracnídeo e antielapídico.

Fonte: Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *