Atletas de Teresópolis viajam para a Olimpede

dsc_6236Olimpede 2014: atletas de Teresópolis viajam para a maior competição do esporte adaptado do Brasil

Teresópolis, 28 de novembro de 2014 – Contando com 42 pessoas, a delegação de Teresópolis viajou nesta sexta-feira, dia 28, rumo a Volta Redonda para participar da edição 2014 da Olimpede – Olimpíada da Pessoa com Deficiência. Considerada a maior competição do esporte adaptado do Brasil, o evento terá a participação de 160 entidades, representando 45 municípios dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Pará. Reunindo cerca de 2.500 pessoas, entre atletas, comissão técnica e equipes de apoio, a Olimpede será realizada até domingo, 30, no Ginásio Poliesportivo da Ilha de São João.

A comitiva de Teresópolis é formada por alunos assistidos pela Divisão de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação, atletas da Assind (Associação Síndrome de Down) e os inscritos pela Liga Teresopolitana de Desportos. Os esportistas vão competir em diversas modalidades adaptadas, como corrida, tênis de mesa, cabo de guerra e arremesso ao cesto. Em 2013, os 48 atletas da cidade conquistaram 57 medalhas, sendo 15 de Ouro, 20 de Prata e 22 de Bronze.

Como nos anos anteriores, o grupo conta com o apoio da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. “A Secretaria de Esportes sempre garante a participação da equipe de Teresópolis na Olimpede, com transporte e alimentação. Agradecemos às entidades participantes e torcemos para que os nossos atletas tragam muitas medalhas, como acontece todo ano”, disse o coordenador de Esportes da Secretaria, Zeca Godinho, destacando também o patrocínio da empresa SAF Assistencial.

O professor Marcelo Quintanilha, da Secretaria de Esportes, acompanha a participação da cidade na Olimpíada há oito anos. “Mais uma vez o Município oportuniza a esses atletas uma experiência positiva nessa competição, para que eles se sintam valorizados. É uma satisfação muito grande”.

Especializada em deficiência visual, a professora Cristina Kenupp, da Divisão de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação, também faz parte da delegação de Teresópolis. Para ela, o ponto alto desse evento é a inclusão da pessoa com deficiência. “Os alunos têm a oportunidade de interagir e mostrar as suas potencialidades. Mais importante do que ganhar as partidas é eles estarem com seus pares e perceberem o que conseguem fazer. Isso é importantíssimo para a autoestima deles”.

A presidente da Assind (Associação Síndrome de Down), Jô Falceta, acompanhou a partida dos 11 atletas de sua equipe, junto com supervisores, rumo a Volta Redonda. “A expectativa sempre é fazê-los participar coletivamente, de terem a chance de conviver com os amigos sem a companhia dos pais, uma coisa bem diferente do cotidiano deles. A socialização é o que mais importa”.

Os atletas Maiara da Costa Santos, de 16 anos, e Johny Pimentel de Souza Gonçalves, 29, deixaram Teresópolis na expectativa de boa participação na Olimpede e na conquista de muitas medalhas. “Eu gosto mais de participar da caminhada, de pelota e de chute a gol”, Maiara contou, animada. “Vou tentar trazer duas medalhas, dos jogos de chute a gol e de arremesso. Vai ser uma boa vitória pra nós”, completou Johny.

Evento de destaque no calendário do esporte adaptado do Brasil, a Olimpede foi criada em 1987 pela Prefeitura de Volta Redonda, passando a ser anual em 2001. O objetivo principal é favorecer o desenvolvimento integral da pessoa com deficiência, proporcionando o intercâmbio técnico e a integração de diversas instituições através da prática esportiva adaptada. 

FOTOS – crédito Jeferson Hermida

Fonte-Assessoria de Comunicação de Teresópolis