Governador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis

Governador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis
Governador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

 Rio de Janeiro, 30 de julho de 2020

Núcleo de Imprensa

Governador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis

Chamas foram debeladas na última quarta-feira (29/07)

O governador Wilson Witzel recebeu, nesta quinta-feira (30/07), os policiais civis e bombeiros militares que atuaram no incêndio de grandes proporções em Petrópolis, na Região Serrana. Após três dias de trabalho intenso, o fogo foi extinto. O autor do incêndio foi preso pela Polícia Civil na última segunda-feira (27/07), acusado de ter ateado fogo no próprio veículo para receber o valor do seguro.

– Quero agradecer à Secretaria de Polícia Civil pelo trabalho de investigação, que foi rápido e permitiu que se descobrisse a causa da queimada. Além disso, durante três dias, os militares combateram as chamas e, na última quarta-feira (29/07), o Corpo de Bombeiros extinguiu o incêndio florestal em Araras, em Petrópolis. Parecem ações simples e, por isso, fiz questão de homenagear, tantos os policiais, quanto os bombeiros, pelas atuações altamente profissionais – disse o governador.

Ao todo, duas Áreas de Proteção Ambiental (APAs) na região foram atingidas pelo incêndio – a Reserva Biológica Estadual de Araras (Rebio Araras), administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), e o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), em Petrópolis. As chamas consumiram 673 hectares de floresta, o equivalente a 673 campos de futebol.

– Quero cumprimentar o comandante de área da Região Serrana, coronel Rafael Simão, que liderou a força-tarefa. O trabalho recebeu apoio das unidades especializadas e do grupamento de operações aéreas, que já está na região desde o dia 19, quando o Corpo de Bombeiros detectou que haveria um aumento dos incêndios em vegetação – afirmou o secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel Roberto Robadey Jr.

Investigação rápida

A investigação foi feita pela 106ª DP (Itaipava). Segundo o delegado-titular da unidade, João Valentim, o então suspeito compareceu na delegacia para registrar o roubo de seu veículo e, na ocasião, apresentou uma versão que gerou desconfiança na equipe policial. As diligências foram iniciadas e os investigadores foram informados de que o incêndio de grandes proporções teria sido causado por um veículo incendiado.

Ainda segundo o delegado, após ouvir testemunhas e analisar imagens de câmeras de vários postos de combustíveis, a equipe policial verificou que o suspeito comprou, no dia anterior, um galão de gasolina no município de Três Rios. O material foi usado para atear fogo no veículo. A investigação apontou que o autor tinha como objetivo receber o valor do seguro do veículo com um sinistro, que na verdade não ocorreu, e acabou por ocasionar um dano ambiental de grandes proporções, o maior registrado em Petrópolis no ano de 2020, atestado por laudo pericial.

O golpista foi autuado por tentativa de estelionato e por delito de incêndio. Ele foi encaminhado para a audiência de custódia.

– Esta é mais uma prova da autonomia da Secretaria de Polícia Civil conferida pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro. É uma polícia que investiga e, por isso, agradeço à equipe da 106ª DP pelo trabalho, que foi a cerca de 20 postos de gasolina para verificar as circunstâncias deste caso – explicou o secretário de Polícia Civil, Flávio Marcos Amaral de Brito.Governador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis

Força-tarefa

Além dos cerca de 100 bombeiros, também participaram da força-tarefa guarda-parques do Inea, brigadistas, agentes do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Defesa Civil e Guarda Civil de Petrópolis. As operações na Região Serrana contaram com o apoio de mais de 20 viaturas, drones e uma aeronave.

Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de JaneiroGovernador recebe policiais civis e bombeiros que atuaram no incêndio em Petrópolis