Merenda escolar passa a ter produtos da agricultura familiar

2AMerenda escolar passa a ter produtos da agricultura familiar

Teresópolis, 3 de março de 2017 – A partir deste mês de março, a merenda servida aos cerca de 23 mil alunos de creches e escolas municipais de Teresópolis passa a contar com produtos da agricultura familiar. Os contratos entre a Prefeitura, a CoopVieira (Cooperativa Agrícola de Capacitação e Geração de Renda da Microbacia do Rio Vieira) e a Cooperativa de Mulheres Rural Legal foram assinados nesta sexta-feira, dia 3.

“As vantagens são o incentivo aos agricultores familiares, para aumentar a renda do povo do interior e, evidentemente, garantir merenda de qualidade aos nossos estudantes. Essa lei é de 2009, estamos em 2017 e até então nenhum prefeito cumpriu essa obrigação de fazer. Estamos fazendo a nossa parte”, assinalou o prefeito Mario Tricano.

Habilitadas na chamada pública aberta em outubro de 2016, as duas cooperativas vão garantir 8 produtos para a alimentação dos estudantes: abobrinha, beterraba, cenoura, couve, couve-flor, repolho, salsa e cebolinha. Os artigos serão entregues a partir desta segunda-feira, dia 6, de acordo com a demanda apontada pela empresa responsável pela confecção das refeições.

Para o secretário municipal de Agricultura, é mais uma iniciativa de valorização dos produtores rurais posta em prática pelo Governo Municipal. “Primeiro foram as feiras da agricultura familiar nos bairros. Agora, parte dos produtos da merenda escolar será comprada pela Prefeitura diretamente do produtor. Nosso objetivo é expandir, investir no agricultor familiar e, aos poucos, conquistar mais qualidade de vida para nosso município”, destacou Raphael Teixeira.

Bom para agricultores e alunos

De acordo com a secretária de Educação de Teresópolis, a chamada pública dá oportunidade aos pequenos agricultores de participarem dos processos de licitação da Prefeitura. “É difícil para o pequeno agricultor participar de qualquer forma de licitação, os grandes fornecedores geralmente levam vantagem pela quantidade e preço. A chamada pública é uma modalidade diferenciada, que abre espaço para o pequeno produtor, com a possibilidade de deixar os recursos do município na nossa região. E tem a qualidade dos produtos fornecidos, o que garante refeições muito melhores nas escolas”, explicou Eveline Cardoso.

A iniciativa atende o Programa Nacional de Alimentação Escolar, que determina que 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional da Alimentação Escolar para as refeições nas escolas brasileiras, devem ser destinados à aquisição de produtos da agricultura familiar.

“Isso é um marco na agricultura familiar de Teresópolis. Nós já vínhamos batalhando isso desde a criação da lei, em 2009, e encontramos apoio da administração do prefeito Mario Tricano e do secretário de Agricultura, Raphael Teixeira. É alimento saudável do nosso agricultor direto para a escola. Não tem preço”, enalteceu João Francisco Vieira Soares, agente de desenvolvimento rural sustentável do Escritório Local da Emater.

Os produtores rurais comemoraram a conquista, que representa a melhoria da qualidade de vida. “É uma vitória. O grande problema do pequeno agricultor é a comercialização, e um programa como esse amplia esse leque, melhorando a qualidade de vida para que as futuras gerações queiram ficar no interior. Eu acho que é o primeiro passo de um projeto muito maior”, opinou Fábio Patron, secretário da CoopVieira.

Fotos: Jorge Maravilha/AscomPMT

Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis