Pesquisa de estudante do UNIFESO em 1º lugar no Concurso de Monografias da SBHM

premiacao-carlos-da-silva-lacaz-2Pesquisa de estudante do UNIFESO em 1º lugar no Concurso de Monografias da SBHM

Na abertura do XXI Congresso Brasileiro de História da Medicina, realizado em 26 e 27 de novembro na Faculdade de Medicina de Itajubá (MG), a estudante Cristina Espindola Sedlmaier, do quarto período do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), recebeu a medalha referente ao  primeiro lugar no Prêmio Carlos da Silva Lacaz, pelo trabalho “Miguel Couto: exemplo de competência e dedicação à Medicina”, inscrevendo o curso de Medicina de Teresópolis à frente de inúmeras instituições do Brasil.

O prêmio foi instituído em 2006 pela Sociedade Brasileira de História da Medicina (SBHM) para estudantes de Medicina de todo o Brasil, e objetiva estimular uma melhor compreensão da História da Medicina e de seu papel na humanização do médico. “Ser agraciada com o primeiro lugar é o resultado de uma motivação pessoal, que foi, inclusive, reconhecida pelo Diretório Acadêmico Hamilton Almeida de Souza (DAHAS), quando nos homenageou com um diploma de Menção Honrosa alusivo ao feito. É, também, o orgulho de representar o UNIFESO em âmbito nacional e a oportunidade de honrar os mestres que construíram esta Instituição, os médicos aqui formados e os colegas acadêmicos”, declarou Cristina.

Sob a orientação do professor Daniel Pinheiro Hernandez, do curso de Medicina, coordenador do Grupo História da Medicina (GHM) e do Programa de Literatura, Artes, Memória e Cinema (PLAMC), a pesquisa foi iniciada em 2015, quando a estudante começou a levantar informações sobre a Biblioteca Miguel Couto e sobre o ilustre médico que formou o acervo, hoje localizado no Campus Antonio Capanema de Souza. Além de reunir importantes obras da área da Medicina, a biblioteca foi palco de grandes momentos da Instituição, que ficaram registrados em diversas fotos às quais a estudante teve acesso. Segundo Cristina, sua busca se deu através da internet, livros originais em sebos e através do sistema COMUT na Biblioteca Central do UNIFESO, visando levantar antigos artigos sobre Miguel Couto. “Realizei entrevistas com o professor Cezar Antonio Elias (curador da Biblioteca Miguel Couto) e o médico João Marcos de Oliveira (da Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro – cadeira Miguel de Oliveira Couto). Ambos me forneceram fontes primárias e secundárias para minha pesquisa”, contou.

“Tive a honra e o prazer de orientar o trabalho da Cristina que, desde o momento que conheceu a nossa Biblioteca Miguel Couto, tomou para si a responsabilidade de resgatar a figura de tão eminente personagem da Medicina nacional. Dentre os aspectos desse primoroso trabalho, Cristina nos mostra a postura humana e científica de Miguel Couto, excepcional em todos os sentidos. Cristina nos trouxe a história de alguém que, como poucos, soube exercer a Medicina com competência e dedicação, tal como se refere no título. Tanto que é conhecido como o ‘Paraninfo da Classe Médica’”, constatou o professor Daniel Hernandez. Ele ressaltou que a premiação destacou a Instituição nacionalmente, lembrando do “maravilhoso acervo histórico e científico que temos, como legado de Miguel Couto”.

Fonte:Unifeso Jornalismo