Presidente da Câmara Municipal de Teresópolis, Maurício Lopes (PHS), rebate vídeo do prefeito

dsc_0002Presidente da Câmara Municipal de Teresópolis, Maurício Lopes (PHS), rebate vídeo do prefeito

 A Câmara Municipal de Teresópolis não realizou a Sessão Ordinária desta quinta-feira por falta de quórum. No entanto, o vereador Cláudio Mello (PT) falou no espaço regimental da liderança sobre o vídeo divulgado pelo prefeito Mário Tricano, em que convocava os servidores para cobrar da Câmara Municipal o não recebimento do duodécimo, repasse garantido pelo Art. 168 da Constituição Federal ao Legislativo.

 “O prefeito parece que parou no tempo, ainda faz política da pior forma possível, ele desrespeita o servidor público, como se fosse alguém que não estivesse consciente pelo que está lutando. Chega a ser trágico você assistir um vídeo onde o chefe do Poder Executivo, a pessoa responsável pela administração de nossa cidade, grava um vídeo como esse querendo jogar os servidores públicos contra a Câmara Municipal, tirando dele o foco da sua incompetência na gestão. Isto é de um despreparo tão explícito que eu fico assustado. Ele não fala que está cumprindo a Constituição. Querer usar o servidor que está com salário atrasado, humilhado, vítima de um calote, o prefeito é despreparado e mal assessorado.”

O presidente da Câmara Municipal de Teresópolis, Maurício Lopes (PHS), afirmou que houve uma comunicação institucional para que o Executivo cumpra a Lei. “Cada vez mais a gente fica decepcionado com o atual prefeito pela postura ultrapassada dele. Desde quando ele assumiu a prefeitura, já vinha criticando os outros prefeitos que deixaram nosso município. Eu até fiquei pensando que ele faria diferente, e não fez. Por diversas vezes não só eu, como vários vereadores ser pronunciaram nesse Plenário dizendo que ele tinha que enxugar a máquina e ele não fez. Ele nomeou todas as secretarias e o máximo de cargos. E todo mundo sabia que no final do ano nós teríamos esse problema. Como de praxe, hoje, ele tenta tirar o foco da prefeitura e jogar a culpa no Poder Legislativo. Todos os anos, em todos os Parlamentos do Brasil, é feita a suplementação. Ele vem tentando confundir a cabeça das pessoas, principalmente os servidores que estão passando por um período turbulento já há bastante tempo. Como nós avisamos, é muito provável que eles fiquem sem o 13º. O prefeito não tem que repassar nada que não seja previsto na Constituição. Todos os anos, na minha gestão como presidente, eu devolvi dinheiro para o Executivo. O ex-prefeito Márcio Catão pagou os funcionários da Saúde com o dinheiro que eu devolvi. Estamos pedindo que ele publique o Decreto para que a Câmara possa fazer as suas movimentações necessárias. Mas ele como sempre vai tentando distorcer as informações. Qualquer dúvida do servidor, qualquer pessoa que queira um melhor esclarecimento, é só me procurar.”

Fonte:Câmara Municipal de Teresópolis