Produtores da Serra ampliam sistemas agroflorestais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2016

Núcleo de Imprensa

Produtores da Serra ampliam sistemas agroflorestais

Integração entre cultivo e floresta melhora resultados e preserva o meio ambiente

Produtores dos municípios de Sumidouro, Trajano de Moraes, Bom Jardim, Nova Friburgo e São José do Vale do Rio Preto, na Região Serrana, estão ampliando os conhecimentos para implantar sistemas agroflorestais (SAF) em suas propriedades. A técnica, que concilia o cultivo de diversas espécies de pequeno e grande portes, aproveita o desenvolvimento natural da floresta para potencializar a produção agrícola. Para isso, eles contam com incentivos do programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura.

Dentro desse esforço para saber como funciona o SAF, agricultores de São José do Vale do Rio Preto foram até a Região Noroeste do estado conhecer locais onde o sistema já mostra bons resultados.

O Sítio Nova Aliança, em Santo Antônio de Pádua, utiliza o modelo horta/floresta do SAF. Nesse tipo específico, as árvores potencializam o crescimento das hortaliças, produzindo sombra na medida certa. Além disso, o SAF horta/floresta é propício para o cultivo orgânico, já que as espécies naturalmente promovem o equilíbrio biológico da lavoura.

– Depois que comecei a trabalhar com o SAF, a terra ficou mais macia e saudável. Hoje, o terreno tem terra preta e dá até para cavar com as mãos. Isso aumenta a produção e facilita nosso trabalho. Com relação à água, posso garantir que a economia é de cerca de 40%. Antes regava a lavoura duas vezes por dia, e agora só faço isso só no final da tarde – afirmou o produtor Genilson Gonçalves.

Intercâmbios

Para o secretário de Agricultura, Christino Áureo, a promoção de intercâmbios é uma forma de valorizar a agricultura fluminense.

– A troca de conhecimentos é essencial para que a sustentabilidade esteja mais presente – disse Áureo.

Fonte:Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro