Programa de coleta seletiva começa a funcionar em Teresópolis

Programa de coleta seletiva começa a funcionar em Teresópolis
Programa de coleta seletiva começa a funcionar em Teresópolis

Programa de coleta seletiva começa a funcionar em Teresópolis

– Definidas as rotas dos bairros atendidos a partir desta quarta, 1º de julho, pelo caminhão de coleta seletiva do programa ‘Recicla Terê – Recicle, Reduza, Reutilize’ e também os locais que contam com ecopontos para descarte do material reciclável. O programa foi apresentado nesta terça, 30 de junho, pelo Prefeito Vinicius Claussen e o secretário de Meio Ambiente, Flavio Castro, em solenidade simbólica no galpão do Centro de Triagem do Programa Municipal de Coleta Seletiva, localizado em Três Córregos, no 2º Distrito.

Tanto o galpão onde estão montados os setores de recebimento e separação do material reciclável, quanto os equipamentos necessários para a operacionalização do programa, foram adquiridos através de Termo de Ajuste de Conduta entre Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e a Cervejaria Petrópolis, tendo a Prefeitura, através da Secretaria de Meio Ambiente, com interveniente. A coleta seletiva é realizada em parceria com a Associação de Catadores de Teresópolis.

“Esse programa socioambiental protege o meio ambiente e gera renda para os filiados à Associação, pessoas que antes trabalhavam no aterro sanitário. Daí a fundamental importância da adesão da população. Vamos consumir com consciência, reaproveitar os materiais descartados, contribuir com a preservação do meio ambiente e reduzir o volume de detritos enviado para o aterro sanitário”, resumiu o Prefeito Vinicius Claussen.

A retomada da coleta seletiva em Teresópolis acontece no ano em que a Política Nacional de Resíduos Sólidos completa 10 anos em vigor. “Das 180 toneladas diárias geradas em Teresópolis, 130 são de origem domiciliar. Em um ano, o município produz mais de 65 mil toneladas de lixo. Através do ‘Recicla Terê’, os recicláveis separados pelos moradores dos bairros atendidos serão recolhidos de porta em porta, ou nos ecopontos, e levados para o galpão, onde serão separados pelos catadores. O pessoal foi treinado pela equipe da secretaria sobre as formas de separar o material recolhido, a fim de agregar valor para a venda. Manteremos um engenheiro ambiental e um biólogo de plantão para assessorá-los em toda logística, mas a administração é responsabilidade deles”, reiterou Flavio Castro, secretário de Meio Ambiente.

Fotos: Sidney Pontes e Bruno Nepomuceno

Fonte: Assessoria de Comunicação de Teresópolis