Tragédia na serra completa 9 anos

Tragédia na serra completa 9 anos
Tragédia na serra completa 9 anos

EDITORIAL TERÊ TOTAL

Teresópolis,11 de janeiro de 2020. Parece até uma repetição e falta de consideração com os sobreviventes da área da Posse em Teresópolis.  Uma das piores tragédias naturais ocorridas na serra carioca na madrugada de 12 de janeiro de 2011,que atingiram as principais cidades serranas do rio,  ainda é lembrada por obras inacabadas,imóveis não demolidos, falta de indenizações e acordo, descaso, abandono dos locais, falta de manutenção dos rios e muito mais.

“Diversas promessas e prazos não foram cumpridos pelo órgão ambiental e obras abandonados,cheias de falhas e matos aguardam conclusão até o momento.”

A AMAPOSSE (Associação de Moradores e Amigos da Posse) fez diversas reuniões com representantes do INEA para uma solução dos problemas do bairro. Infelizmente a burrocracia e morosidade aguarda boa vontade, mais verbas, e infra-estrutura da área. Sued Moitinho, atual presidente da Amaposse, aguarda a tão sonhada melhoria.

O órgão ambiental, INEA, através de licitação, concluiu o represa seca de amortecimento. A Implantação de estrutura para amortecimento de cheias no Rio Príncipe na localidade do Campo Grande. Por outro lado, a limpeza, término de toda extensão e manutenção do Rio Príncipe aguarda. A associação já cobrou diversas vezes e teme a qualquer chuva mais intensa um colapso ou coisa pior.

2020 Prédio abandonado na Posse em Teresópolis traz aos moradores locais lembrança da tragédia de janeiro de 2011
2020 Prédio abandonado na Posse em Teresópolis traz aos moradores locais lembrança da tragédia de janeiro de 2011

Reveja outras reportagens a respeito:

  • 13/01/2017- Chuva forte na Posse em Teresópolis deixa moradores apreensivos link
  • 06/02/2017- Chuva intensa de 40 minutos deixa moradores da Posse em Teresópolis assustados link
  • 03/09/2019– Posse- “Da Tragédia de 2011 ao descaso em Teresópolis” link

Triste, mais o cenário de guerra no bairro da Posse continua, apesar do apelo da população e cobrança da associação aos órgãos competentes.

Fotos: Louis Capelle