Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados

Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados
Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados

Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados

Próximo a completar 2 anos de enfrentamento à pandemia, o município também comemora zero internação pelo agravamento da doença e o encerramento da ala COVID-19, com a alta do último paciente internado pela doença no Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO).

Dez leitos de UTI liberados ficarão como legado para a rede de saúde municipal e passarão a atender pacientes SUS, representando um aumento de 55% na oferta de leitos de terapia intensiva em Teresópolis.

Atendendo a recomendação do Gabinete contra o Coronavírus de Teresópolis, o Prefeito Vinicius Claussen assina nesta sexta-feira, 11 de março, o decreto municipal que retira a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços abertos e fechados no município de Teresópolis. O texto será publicado nas próximas horas em edição extra do Diário Oficial Eletrônico e tem vigência a partir deste sábado, 12 de março.

Os estabelecimentos e instituições que desejarem, poderão manter a exigência da máscara para acesso ao local. Da mesma forma, as pessoas que desejarem podem manter o uso da proteção. Devem manter o uso da máscara, por recomendação dos órgãos de saúde, as pessoas com comorbidades de alto risco, imunodeprimidos, pessoas com esquema vacinal incompleto ou sem vacina e pessoas com sintomas gripais.

Mesmo tendo a autonomia do Governo do Estado desde 3 de março para desobrigar o uso de máscaras em Teresópolis, o gabinete contra o coronavírus manteve a norma vigente por cautela, aguardando o período pós Carnaval. Com a contaminação atual abaixo dos 2%, zero paciente internado por COVID-19 nos hospitais de Teresópolis e o avanço da vacinação, foi possível avançar nessa flexibilização.

A medida é tomada no momento em que o município completa dois anos de enfrentamento à pandemia. Foi no dia 13 de março de 2020, que o Prefeito Vinicius Claussen formou o gabinete de crise e tomou as primeiras medidas para prevenir o avanço da pandemia em Teresópolis, visando sempre o equilíbrio entre salvar as pessoas e os empregos. O grupo é composto pelo Prefeito, Vice-Prefeito, Secretaria Municipal de Saúde, Divisão de Vigilância Epidemiológica, Procuradoria Geral do Município, Subsecretaria Municipal de Comunicação, representante da Câmara Municipal, dois representantes de cada hospital do município (HCTCO, Beneficência Portuguesa e Hospital São José) e dois representantes do Conselho Municipal de Saúde.

“Desde março de 2020, com reuniões periódicas, viemos acompanhando e analisando com cautela, de forma técnica, os índices de contaminação. Tivemos que tomar decisões difíceis, com coragem e responsabilidade, que se mostraram efetivas para conter o avanço da COVID-19 no município. Nunca politizamos a pandemia, seguindo sempre as recomendações dos órgãos nacionais e internacionais de saúde. Hoje, com grande alegria, depois do avanço da vacinação, podemos dar esse passo para retirar a obrigatoriedade do uso da másc ara. No entanto, é sempre importante lembrar que a doença ainda existe e que devemos continuar cuidando uns dos outros e mantendo o esquema vacinal em dia”, comentou o Prefeito Vinicius Claussen.

ENCERRAMENTO DA ALA EXCLUSIVA COVID-19 DEIXA LEGADO EM LEITOS PARA A SAÚDE PÚBLICA

Com a alta do último paciente internado por COVID-19 no Hospital das Clínicas Costantino Ottaviano, nesta sexta-feira (11), o gabinete contra o coronavírus também deliberou o encerramento da ala exclusiva para o tratamento da doença ainda em funcionamento no HCTCO. Com isso, os 10 leitos UTI SUS até então dedicados aos pacientes com a doença passam a ser ofertados para pacientes de outras especialidades, com necessidade de terapia intensiva, nos próximos dias. O Prefeito Vinicius Claussen assinará um aditivo ao incentivo municipal, garantindo o custeio. Dessa forma, Teresópolis p assará a ter mais 10 UTIs SUS, o que representa um aumento de 55% de leitos para alta complexidade, lembrando que há 20 anos o município contava com apenas 18 leitos.

“Esse foi um compromisso que fizemos com a população, que trabalharíamos para deixar um legado da estrutura montada para o enfrentamento à pandemia para a saúde pública de Teresópolis. E estamos cumprindo. Há 20 anos, mesmo com a população crescente, não foi feito nenhum investimento em ampliação de UTIs. Temos a alegria, agora, de poder dizer que saímos de 18 para 28 UTIs SUS no município e, com isso, vamos melhorar o fluxo de transferência da UPA para os hospitais, reduzir o tempo de atendimento e salvar mais vidas”, concluiu o Pref eito Vinicius Claussen.

Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis