Secretaria de Saúde alerta para casos suspeitos de leptospirose durante enchentes e alagamentos

Secretaria de Saúde alerta para casos suspeitos de leptospirose durante enchentes e alagamentos
Secretaria de Saúde alerta para casos suspeitos de leptospirose durante enchentes e alagamentos

Secretaria de Saúde alerta para casos suspeitos de leptospirose durante enchentes e alagamentos

Orientação é dada pelo Ministério da Saúde, devido às chuvas na Região Serrana

Por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a Prefeitura Municipal de Teresópolis estará em um esforço para definir e acompanhar casos suspeitos de leptospirose. A ação segue orientações enviadas pelo Ministério da Saúde (MS), através da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ).

Devido às fortes chuvas e enchentes que ocorrem na Região Serrana, o MS alertou os municípios desta área quanto ao risco de transmissão da leptospirose e outras doenças causadas pelo contato direto com água e lama contaminadas.

Desta forma, a Secretaria Municipal de Saúde estará orientando as equipes de vigilância locais para que haja identificação de casos suspeitos da doença entre a população atingida por desastres naturais.

“A infecção por leptospirose ocorre em humanos após exposição à urina de animais infectados. A bactéria entra no corpo através de lesões na pele exposta por longo período em água contaminada. Por conta disso, é de extrema importância que nossa população esteja ciente das formas de proteção e com um serviço médico pronto para o tratamento de casos ativos”, explicou a Subsecretária de Atenção Básica em Saúde, Dra. Edneia Martuchelli.

Em casos de enchente, casos suspeitos são registrados quando se enquadra em um destes critérios: exposição a enchentes e água contaminada; exposição a fossas e lixo contaminados; atividade com risco de exposição (coleta de lixo, por exemplo); vínculo com um caso positivo da doença; morar ou trabalhar em área cm risco de leptospirose.

Segundo a orientação do MS e SES-RJ, as amostras de casos suspeitos serão encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Rio de Janeiro (LACEN-RJ). Estas amostras serão coletadas após o sétimo dia de sintomas.

A leptospirose é tratada através de antibióticos aplicados durante a primeira semana do início de sintomas.

Fonte: Assessoria de Comunicação de Teresópolis